Biografia

O Fubá está de volta com o novo projeto Fábrica de Sonhos, dando continuidade às saborosas experimentações musicais dos dois álbuns anteriores. Nele podemos encontrar o mesmo apurado gosto pela melodia e pelos arranjos sutis ou vigorosos. O Fubá caminha pelas fronteiras das tradições brasileiras e latinas (Descolado, Desdém, Feito um leito de prazer, Impasse, Forró de graça, Desconcertada), da canção francesa (Linha 171 adaptada de « Poinçonneur des Lilas » do Serge Gainsbourg, Les Beaux Jours adaptada de « Abri a Porta » do Gilberto Gil e Dominguinhos, Etiqueter composta em francês por Fernando Cavaco) e atravessa territórios em cores mais pop (Fábrica de Sonhos), funk (Generosa Estrela, Angú) ou reggae (Boca do Caixa).

Gravado em Paris, Londres, São Paulo e Barcelona (onde vivem os membros deste grupo cosmopolita), Fábrica de Sonhos nos faz descobrir o Fubá em uma nova formação, agora constituído por Cristiano Andrade (voz e violão), Fernando Cavaco (voz e cavaquinho), Damien Fleau (saxofone), Zé Moura (sanfona), Natallino Neto (baixo), Mathieu Gramoli (bateria) e Wander Pio (percussão).

Fábrica de Sonhos com convidados de talento prodigioso: podemos encontrar Philippe Baden Powell no piano, Frédéric Viale na sanfona, Munir Hossn e André Scarabelot nos violões, Boris Giraud no violão de 7 cordas, Anthony Winzenrieth na guitarra e no Rhodes, Adriano Tenório DD na percussão e Meroh Alvez nos vocais.
Algumas referências de shows:

Tours na França : Divan du Monde – Paris (2002-2003), festival musiques de Jazz et d’ailleurs – Amiens (2004), New-Morning – Paris (2004 & 2006), festival Rio Loco – Toulouse (2005), festival Jazz à Vienne (2005), festival Radio France – Montpellier (2005), festival Nuits Métisses – Auxerre (2005), Auditorium de Lyon (2005), festival Jazz à Marciac (2005), festival du Bout du Monde – Crozon (2005), La Défense Jazz Festival (2006), Olympia – Paris (2006), La Bellevilloise – Paris (2007), festival Porto Latino – Saint-Florent (2007), festival Nuits du Piton – Ilha da Reunião (2008), Le Studio de l’Ermitage – Paris (2008-2009), Cabaret Sauvage – Paris (2008 & 2010), festival Le Grand Soufflet – Rennes (2009), festival 6ème Continent – Nantes (2010), Les rencontres musicales de Savoie – Albertville (2010), festival A fleur de Peau – Carmaux (2012) etc. Tours no exterior (Grécia, Espanha, Itália, Bélgica, Holanda, Suíça, Áustria, Irlanda, Brasil): Vicenza Jazz Festival – Vicence (IT) 2007, Sentieri acustici – Pistoia (IT) 2008, Bray Jazz festival (IE) 2009, festival Okarina Bled – Ljubljana (SI) 2009, Dunya Festival – Rotterdam (NL) 2009, Paléo Festival – Nyons (CH) 2009, festival Journées des Cinq Continents – Martigny (CH) 2010, festival Encontro de Culturas – Serpa (PT) 2011, festival Pole Pole – Gand (BE) 2011, etc.

 

A Banda

Cristiano Andrade – Violão & voz
E o mais novo integrante da Orquestra do Fubá e traz consigo toda a cultura musical de Salvador da Bahia e uma nova assinatura vocal. Fundador do grupo Iyexá, ele explora há muitos anos o patrimônio afro-brasileiro e sua riqueza musical. Influenciado tanto pelo swing percussivo de sua cidade natal quanto pelas sonoridades cosmopolitas de Barcelona, sua cidade de adoção, ele infunde ao som do Fubá um requinte e um swing únicos.

Fernando Cavaco – Cavaquinho & voz
Nascido em uma família de músicos, ele cresceu  rodeado de sons e melodias. Apaixonado por todas as culturas do mundo, veio à Paris para completar sua formação em etnomusicologia. Herdeiro de grandes cantores de samba e pagode, é também vocalista do Roda do Cavaco. Este compositor de melodias intensas introduz um entusiasmo comunicativo, acompanhado pelas cordas febris de seu cavaquinho.

Damien Fleau – Saxofones (barítono, tenor, soprano) e teclados
Este saxofonista virtuoso é originário de Saint-Malo na Bretanha e se formou nos melhores conservatórios franceses e no Centro de Música Didier Lockwood. Versatilidade e talento são o que melhor caracterizam este novo membro da Orquestra do Fubá (ele acompanha, entre outros, o grupo argelino Sidi Bémol e a cantora francesa Madeleine Besson e faz parte da banda de rock Festen e do Minivan, grupo electro-jazz fundado por ele). Provido deste amor pelo rock e pelo Jazz, ele enriquece o som enérgico da Orquestra do Fubá com o poder eletrizante de música contemporânea.

Natallino Neto – Baixo
Natural do Rio de Janeiro, Natallino Neto descobriu o baixo aos 17 anos de idade. Um ano depois o encontramos ao lado de Baden Powell e de grandes nomes da bossa nova e da música instrumental brasileira (Billy Blanco, Marco Pereira, Hamilton de Holanda, Yamandú Costa, Philippe Baden Powell, etc.). Durante as suas numerosas turnês como side-man, tocou com vários cantores de renome (Seu Jorge, Mayra Andrade, Faf Raiva, Márcia Maria, etc.).

Wander Pio – Percussão
Percussionista e compositor Wander Pio se formou em musicologia na Universidade do Rio de Janeiro. Mas foi em colaboração com artistas de renome, como Teresa Cristina, Francis Hime, Joel Nascimento, Armandinho, Emma Salokoski, Goupe Java, etc … que ele continuou a expandir seu universo musical. No Fubá, ele traz consigo toda a diversidade musical de sua cidade natal, bem como composições e um inigualável sentido da melodia.

Zé Moura – Sanfona
Vencedor de vários prêmios de melhor sanfoneiro em sua tenra juventude, este apaixonado pela literatura escolheu primeiramente o caminho do ensino o qual ele exerceu durante alguns anos antes de retornar aos seus primeiros amores, acompanhando na sanfona a jovem geração da nova canção francesa (Wladimir Anselme, David Sire). Dois anos passados no Brasil deu-lhe a oportunidade de mergulhar no coração da música popular brasileira: ele descobre assim o forró, ao qual ele se dedica na Orquestra do Fubá desde então .

Mathieu Gramoli – Bateria
Com uma formação inicial como baterista de jazz, ele ingressa em 2002 no Centro de Música Didier Lockwood e é admitido no Conservatório de Paris em 2005. Vencedor do “Spirit Jazz St Germain des Prés” com o quinteto de hard bop da Orquestra Nagual, ele acompanha entre outros o grupo de funk Capitain Mercier, Hamilton de Holanda, Marcello Preto, Marco Pereira e também o cantor Corneille. Fundador da banda Mister Blonde e apaixonado de miscigenação ele é aficionado de jazz, funk e de todos os ritmos musicais do mundo.